16 Dezembro 2006

batida às raposas 2006











No passado dia 10/12/2006 procedeu-se a mais uma batida às raposas , decorreu num ambiente de convívio e boa disposição, nem companhia da tão desejada mas já incómoda chuva foi motivo de desistência.
Embora tenhamos abatido apenas um exemplar, fica-nos a sensação do dever cumprido e a certesa de que para a próxima será melhor.
Sabemos que há sempre uma forma diferente de organizar uma batida, mas é com os erros que se aprende, como o almoço estava bom e os companheiros como sempre mantinham o seu espirito crítico e de boa disposição foi um dia bem passado e repetir.
Saudações associativas.

17 comentários:

Tó Elias disse...

Ora cá temos um Blog para comentar assuntos relacion ados com a nossa Associação.
Parabéns ao autor.
Até à próxima
Saudações Associativas

Tó Elias disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tó Elias disse...

Caça aos tordos:
Daqui lanço um apelo aos associados:
Soube pelo Presidente que a Venatória(?) aplicou uma coima, por ter encontrado pelos terrenos muitos cartuchos vazios espalhados.
Não custa nada, depois de uns tiritos aos tordos, apanhar os cartuchos, meter num saco de plástico, e no primeiro caixote de lixo (se houver para plástico), despejar)
Claro que assim contribuimos para um melhor ambiente e evitamos que a Associação seja multada.
Isto, se não for apanhado em flagrante, e aí sim será o próprio a pagar a multa, que ao que sei não é assim tão pequena
Saudações Associativas

acpperdiz disse...

Caro amigo Elias vejo que tens consultado e até feito alguns comentários, (bem hajas).
No que diz respeito aos cartuchos gostaria de informar que pode não ser só a Associação a lesada, pois sempre que um caçador for apanhado numa porta onde haja cartuchos no chão, as autoridades estão pouco preocupadas em saber quem os lá deixou, mesmo que tenham lá o respectivo saco de cartuchos vazios. "olhem que eu sei do que estou a falar".
Por outro lado ficamos sem autoridade moral para apreguar que somos amigos da natureza.
É a olhos vistos que muita coisa já mudou e algumas das pessoas que tinham por hábito não recolherem os cartuchos já vieram ter com a direcção e comprometerem-se a mudar a sua conduta.
É evidente que todos nós sabemos que por detrás de um caçador há um prevericador/predador, mas aos poucos as mentalidades vão mudando.
Saudações associativas e um bom ano 2007:

Tó Elias disse...

Mas afinal onde andam os caçadores?
Não se vêm por aqui...
Será que a caça é tanta, que nem tempo têm para isto?
Contou-me um amigo que no domingo passado houve batida às raposas na Associativa da vizinha Peraboa.
Com muita pena minha, não pude estar presente
Que tinham morto 5 espécies (boa caçada)
Mas e isto sim, é que fica para a histtória, 2 desses exemplares foram mortos, pasme-se: Á CORONHADA.
Um dos autores foi do Ferro e outro de Peraboa: empate:
Ferro 1 coronhada Peraboa 1 Coronhada, ehehehe
Diz quem assistiu a estas cenas, que 2 armas ficaram feitas num "oito".
São estas e outras passagens, que ficam para a história.
Abraços a todos

Anónimo disse...

Não foram 5 mas 6 , a saber 5 Raposas e 1 Saca-rabos.O Pedro Melfe, deve estar chateado, porque matar a paulada vá que não vá, destruir quase a ferramenta de trabalho é que não . ( Paulo Duarte )

Tó Elias disse...

Este Paulo vai a todas.
É assim mesmo, caro Paulo. Mostras, assi que és uma pessoa interessada por todos os assuntos da nossa Vila.
Realmente foram 6 as peças abatidas. Não tinha contado com o pobre do saca-rabos, eheheheh.
O Pedro, naquela euforia de ver uma bicha avançar para ele, não foi mesmo de meias medidas e... zás toma lá uma coronhada.
O pior, foi ter ficado com a "escupeta" feita em duas.
Vai ter tempo, até à abertura da caça, de a mandar reparar.
Já agora, nessa reparação, que mande tambem afinar a mira, pois segundo consta, os três tiritos que lhe tinham sido distribuídos, não chegaram para matar a raposita que avançava para ele a toda a velocidade, e à falta de tiros, toma lá uma coronhada, eheheheh.
Claro que tudo isto não passa de uma brincadeira, e são estas passagens, que ficarão nas nossas memórias.
Para a próxima batida, concerteza que o interveniente nesta história, não falhará o alvo.
Abraços a todos os caçarretas e não só...

Tó Elias disse...

MODERNICES.... É O QUE DÁ

A noticia em baixo, foi retirada de um jornal diário de hoje.

Aos pontos que nós chegámos...
Com todas estas tecnologias, qualquer dia aparece por aí um aparelho, que os chama, dá os tiros, mata, depena e o caçador, só tem que ir ao local onde andanm essas aves que este ano, fizeram o favor de não aparecer pelas nossa bandas.


À CAÇA COM TELEMÓVEL

"Um homem de 34 anos foi detido no domingo passado pela GNR de Idanha-a-Nova, acusado de caça ilegal, por utilizar toques de telemóvel, como chamariz para caçar tordos.
Gravava o piar dos tordos no telemóvel e atraía as aves com toques, o que constitui um processo ilegal.
O detido foi presente a tribunal"

Um conselho a este caçador:
para a próxima, use o aparelho que ninguem o pode proibir: assobie!

Tó Elias disse...

Domingo, 4 de Fevereiro, vai ter lugar na nossa Associativa a tradicional e calendarizada batida às raposas.
Mais uma vez, não poderei estar presente!
Esperemos que tenha sucesso, no que diz respeito a peças para abater, porque com certeza que lá para a hora do almoço, o sucesso deve estar garantido.
Já agora, que as raposas sejam abatidas com chumbo e não à coronhada, como aconteceu no passado Domingo na batida de Peraboa.
É que as espingardas estão pela hora da morte!!!
Alguem que vá metendo por aqui uma fotos dessas calçadas e, uns comentáriozitos, tambem não seria nada mau.
Há que dar a conhecer este espaço aos caçadores, pois dá-me a ideia que não há muita gente que tenha conhecimento dele.
Seria bom, ler neste espaço comentários de outros nossos amigos..
E há sempre tantas peripécias para contar das caçadas...
Cada vez que um grupo de caçadores se junta, qual é o motivo da conversa???? Caça, tá-se mesmo a ver!
Como diria o outro:
Aqui se juntam, caçadores, doutores e..... outros aldrabões, eheheheh
Bons tiros e que tudo corra como a Direcção deseja.
Abraços a todos

Anónimo disse...

A pedido do tó elias said...

Mas que ganda cena....

« Explicar sem ofender »

Um homem de Noventa anos, estava a fazer um exame geral e o seu médico perguntou como é que ele estava-se sentindo.
E o velho respondeu:
- Nunca senti-me tão bem.A minha nova esposa tem Dezoito anos e está grávida, esperando um filho meu. Qual a sua opinião a este respeito?
O médico reflectiu e disse:
- Vou-lhe contar uma pequena "stória".
Conheçi um indivíduo que era caçador fanático e nunca perdeu uma época de caça. Um dia, por engano, colocou um guarda-chuva na mochila, em vez da espingarda. Quando estava na floresta, um veado apareceu na frente dele. O indivíduo sacou do guarda-chuva, apontou para o veado e POW!. O veado caiu morto...
- Ah,ah,ah,ah,! Isto é impossível - disse o velhinho. Algum outro caçador deve ter atirado no veado!
- Exactamente!

Boa CAÇADA pra dia 4/02/2007 .
( Paulo Duarte )

Anónimo disse...

Uma nova versão said...

« O cabelinho »

O patrão pediu a copeira, para ir comprar uma macarronada pro almoço.Quando se preparava para comer a macarronada, apercebeu-se que tinha no prato um fio de cabelo igual ao da empregada. Morrendo de nojo o patrão deu um tamanho sermão a esta.
- Isto é de uma falta de higiene !
Onde já se viu, deixar cair um cabelo no macarrão? Que falta de cuidado!
A empregada envergonhada, retirou-se cabisbaixa.
Depois do expediente, o patrão estava numa acesa cena de sexo com a secretária.
Pensava ele que estavam os dois sozinhos na empresa, ele beijava o pescoço, os seios, a barriguinha, foi descendo, descendo....A copeira ouvindo muitos gemidos e grunhidos, resolveu olhar para o buraco da fechadura, quando viu tudo o que se passava na sala, ficou indignada e entrou na sala.
- Então é assim é? E o senhor com nojo de um cabelhinho no macarrão! E agora aí chafurdando...
O patrão respondeu:
- Calma aí, minha senhora! Tudo no seu devido lugar! Já pensou se eu encontro aqui um pedaço de macarrão?

( Paulo Duarte )

Anónimo disse...

Conversa de café said...

« Remédio pra diarréia »

Joãozinho chega a casa com uma tremenda dor de barriga.Corre para o banheiro, abre a gaveta dos remédios, pega uns comprimidos Azuis e , quando vai tomar, a sua mãe grita:
- Menino, larga isso! Tira isso da boca!
Esse remédio é do teu pai!
- Mas,mãe,esse remédio pode fazer a minha diarréia passar...Todas as noites ouço a senhora gritar com o meu pai.
- Gritar o quê, Joãozinho?
- José, toma logo esse remédio pra ver se essa merda endurece!


Muito macho...

« Pavor masculino »

O sujeito foi fazer uma exame a próstata e levou uma arma consigo.Quando ele olhou pro médico, negro coisa para Dois metros e tal de altura, e viu a grossura fora do normal dos seus dedos, sacou da arma.
- Meu senhor! O que é isso? Guarde essa arma! - gritou o médico, assustado.
- Calma doutor...Eu só vou deixar a arma aqui na mesa enquanto o senhor faz o exame.
- Mas porque é que vocé trouxe uma arma para o exame? Vocé é polícia? Segurança?
- Não doutor...Eu só queria pedir-lhe um favor...
- O que é? - perguntou o médico, preocupado.
- Se eu demonstrar que estou gozando, o senhor dá-me um tiro?

( Paulo Duarte )

Ferrosky disse...

Ena,um blog de caça e pesca...

Bem, eu de caça so no prato mesmo, agora de pesca, ainda dou o jeitinho a coisa :o) ...

Há, pelo k ouvi dizer o Pedrito Melfe andou ás pauladas a raposa, e acabou por estragar a sua "ferramenta", agora o remédio é só um, comprar uma nova... :o)

Parebens a kem fez este blog, ta muito bom, continuem...

E em relação ao senhor Paulo Duarte, o senhor tem jeito pra essa coisa das anedotas...

Há k fazer rir o pessoal, rir faz bem, evita as rugas... ;o)

Abraço a todos, fiquem bem e boas caçadas...

Anónimo disse...

Pois, as anedotas até são bonitas"algumas", mas aogora já tem um espaço proprio, para as por lá....

Anónimo disse...

Ora porra.
Há uma batida às raposas, na nosssa associativa, e não uma alma que faça algum comentário....
Vou-me tambem deixar disto!
Só os mesmos a comentar... Tá mal e aborrece....

Li no J.F, que tinha havido uma batida aos javalis nos Vales do Rio e que tinham caçado 12!!!!
É obra!
Para quem no ano passado, ali ao lado, não viu nenhum...
Tó Elias

Anónimo disse...

Há assim tantas raposas por aí? São uma ameaça para os agricultores? Com o perigo do H5N1 as aves de capoeira não podem estar ao ar livre, qual é o prejuízo que as raposas podem provocar? Ser amigo da natureza não é só apanhar os cartuchos, aliás isso é muito pouco. Os cartuchos provocam poluição visual, mas o chumbo é um metal pesado que provoca contaminações no ambiente. Não tem qualquer sentido organizar matanças contra as raposas, que devem ser protegidas e não abatidas.

Anónimo disse...

Caros "caçadores" entre aspas porque? Poderia considerar antes uma matança uma perseguição ás raposas , sim porque na caça, na verdadeira e correcta não andam á coronhada até á morte desses animais. Quando a caça normal como deveria ser praticada quando necessario para os ciclos de vida e essas historias de crescimento de especies de forma desiquilibrada que não é o caso pois daqui a pouco a raposa será mais um animal em vias de extinção pela mão do homem que não sabe fazer outra coisa senão massacrar, 1º os animais depois quando estes não dão o gozo que querem começam á coronhada, depois viram-se para as pessoas as crianças as mulheres e é coronhada em tudo quanto mexe e lhes dá gozo ver mexer até que não possam exalar mais um unico suspiro. E chamam caçá a isto? Tive vómitos ao ver as imagens que estão neste blog , só o visitei porque está numa pagina de um amigo meu e nunca pensei que o mesmo sendo amigo dos animais deixasse estas barbaridades acontecer no seu próprio espaço. Estes caçadores deviam ser levados a tribunal pelo que têm feito e aqui se gabam da matança desumana destes seres, e de outros que ficam por lá feridos.Isto é crime sabiam? Seus gabarolas , deviam ser v/ a estarem lá, uns a caçarem outros, assim eram todos predadores e caçadores voluntáriamente. Ainda têm a lata de termos que estar a pagar a autoridades para andarem atras de v/ para limparem o lixo que fazem, acham normal? Não, claro que se fossem normais nem diriam o que ali dizem em tom emproado, só mostram que tipo de gente são. Do mais nojento que há. Pelos seus actos se mede um homem, olhem para dentro de v/ e analisem o que são. Passem bem....um dia pagam o que aqui fazem ó seres pensantes defensores da natureza, até de deixariam rir com essa frase se eu não tivesse visto o que vi com os meus olhos ainda há pouco. Diana